Pular para o conteúdo principal

Extrema direita antecipa baixaria da campanha eleitoral de 2022

O circo esteve ameaçado de pegar fogo, em Brasília, na última quinta-feira, sem nem ter começado a campanha para a eleição presidencial de 2022. Os candidatos de extrema direita, Jair Bolsonaro e o ex-ministro e juiz parcial e ladrão Sérgio Moro, trocaram acusações antecipando a baixaria que será a campanha eleitoral do ano que vem. Pelo andar da carruagem, podem superar até as duas últimas campanhas, quando o candidato do PSDB Aécio Neves fazia cara de nojo nos debates com a concorrente do PT, Dilma Roussef, e na última campanha Bolsonaro propagava Faknews aos quatro cantos do país contra o adversário do PT Haddad. As mais graves e chocantes foram as da mamadeira de piroca, a do kit gay e a mentira de que se eleito, Haddad mandaria fechar igrejas evangélicas.

Leia mais…

3a via ataca servidores em SP

Um lembrete para todos os democratas progressistas: a 3a via não é diferente de Bolsonaro. Em plena pandemia Ricardo Nunes (MDB) prefeito de São Paulo reprimiu brutalmente protesto dos servidores municipais contra a precarização da previdência.

Foto do protesto em frente à câmara municipal de São Paulo.

Foto do protesto em frente à câmara municipal de São Paulo.

O horizonte petista

Apesar de toda a esperança - e mesmo euforia - envolvendo a candidatura de Lula em 2022, o jogo não está ganho nem para ele e muito menos para a classe trabalhadora. Há pouco mais de um ano antes da eleição, já há inúmeros sinais de que o horizonte petista não mudou. (foto)

Lula com José Alencar durante a posse em 2002

Lula com José Alencar durante a posse em 2002

Leia mais…

Share