Pular para o conteúdo principal

Lista grande de crimes e pequena chance de impeachment

Nunca uma CPI começou com tantos sinais de crimes como a que foi instalada nesta terça-feira para investigar a atuação mortífera do presidente Jair Bolsonaro na pandemia de covid-19.

Nas vésperas da conturbada instalação da CPI da Pandemia ou do genocídio, o próprio governo fez uma confissão de culpa com a divulgação de um levantamento feito pela Casa Civil de 23 crimes pelos quais Bolsonaro pode ser acusado pelos parlamentares. Novos vazamentos vindos da cúpula governamental revelaram que o desgoverno Bolsonaro recusou 11 ofertas de vacinas em plena pandemia e o ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda engrossou a lista de acusações contra o governo Bolsonaro acusando a China de ter criado o vírus em laboratório. Após suportar muitos insultos, a embaixada em Brasília mostrou que a tradicional paciência do maior parceiro comercial e investidor no Brasil está se esgotando e dá sinais de retaliações de graves consequências para os brasileiros. O embaixador Yang Wanming tuitou a seguinte nota; Até o momento, a China é o principal fornecedor das vacinas e os insumos ao Brasil, que respondem por 95% do total recebido pelo Brasil e são suficientes para cobrir 60% dos grupos prioritários na fase emergencial. A Coronavac representa 84% das vacinas aplicadas no Brasil. O “até o momento” soa como uma ameaça de suspensão dos fornecimentos vitais da China para o combate a pandemia no Brasil. Embora a lista enorme de crimes cometidos pelo presidente Bolsonaro na gestão desastrosa da pandemia seja incomparavelmente maior do que a que levou ao impeachment do presidente Fernando Collor de Mello, há muito ceticismo agora porque todo o Centrão está comprado e fechado em favor da permanência do presidente e a pressão popular contrária se limita às redes sociais. Mais revelações sobre os disparates criminosos do governo Bolsonaro no vídeo do filósofo Paulo.

Comentários

Comments powered by Disqus
Share